Perfil da mobilidade funcional de escolares do 2º ao 4º ano do ensino público e particular de Altamira – Pará – Brasil

Authors

  • Gileno Edu Lameira de Melo
  • Geiciane Silva de Oliveira
  • Jameson Sousa e Silva
  • Jose Robertto Zaffalon Junior
  • Jorge Farias de Oliveira
  • Rosangela Lima da Silva
  • Natalia Almeida Carvalho Duarte
  • Claudia Santos Oliveira

DOI:

https://doi.org/10.55905/revconv.16n.11-096

Keywords:

mobilidade, coordenação motora, crianças

Abstract

O desenvolvimento motor é um processo que ocorre ao longo da vida. Pais e professores de educação física podem e devem oferecer às crianças oportunidades suficientes para que as habilidades motoras sejam aperfeiçoadas adequadamente, caso contrário, o indivíduo pode apresentar consequências motoras futuras como, dificuldades em correr, chutar, saltar, na lateralidade, entre outras. Esse processo pode ser influenciado pelos fatores ambientais em que vive, e também pelas mudanças constantes que vem ocorrendo no comportamento das crianças, que tem como grande culpada a tecnologia, pois as crianças estão deixando de brincar para ficarem mexendo em tablets, celulares e computadores. Observa-se que na faixa etária infantil é que ocorre a maior e melhor aquisição das habilidades motoras, pois é momento ideal para que a criança possa desenvolver e refinar uma vasta diversidade de movimentos, por isso, o fator ambiente e a intervenção de pais e professores tornam-se essenciais nesse processo, a partir disso sugerem- se pesquisas que avaliem, por meio de testes, o impacto de diferentes contextos escolares no desenvolvimento motor das crianças. O objetivo do estudo foi avaliar e comparar o nível de desenvolvimento motor em escolares do 2º ao 4º ano do ensino fundamental do ensino público e particular da cidade de Altamira-PA. A amostra foi composta por 180 alunos de ambos os sexos, sendo 90 de uma escola pública e 90 de uma escola privada. Os participantes foram submetidos ao teste Timed Up and Go instrumentalizado (TUGi) para avaliar a mobilidade e equilíbrio através do sensor inercial G - Walk - BTS. Com os resultados obtidos, mostra que os escolares das duas escolas, apresentaram proximidade no tempo do teste, entretanto, comparando a outros estudos, os resultados dos escolares das duas escolas apresentaram um tempo maior, apontando um déficit motor. Tendo ainda, a escola privada como a que apresentou os piores resultados. Desta forma, conclui-se que os escolares das escolas pesquisadas apresentam déficit motor quando comparados com outros estudos. Há necessidade de novos estudos nessa área, propondo aos pais e professores de educação física o estímulo ao bom desenvolvimento motor da criança.

References

APA - AMERICAN PSYCHIATRIC ASSOCIATION et al. DSM-5: Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais. Artmed Editora, 2014.

BUTZ, Sarah M. et al. Relationships among age, gender, anthropometric characteristics, and dynamic balance in children 5 to 12 years old. Pediatric physical therapy, v. 27, n. 2, p. 126-133, 2015.

CLARK, Jane E. On becoming skillful: Patterns and constraints. Research quarterly for exercise and sport, v. 66, n. 3, p. 173-183, 1995.

GALLAHUE, D. L.; OZMUN, J. C. Compreendendo o desenvolvimento motor: bebês, crianças, adolescentes e adultos. Tradução de Maria Aparecida da Silva Pereira Araújo, Juliana Medeiros Ribeiro, Juliana Pinheiro Souza e Silva. 3° Ed. São Paulo: Phorte, 2005.

GALLAHUE, David L.; OZMUN, John C.; GOODWAY, Jackie D. Compreendendo o desenvolvimento motor-: bebês, crianças, adolescentes e adultos. AMGH Editora, 2013.

GALLI, Manuela et al. Timed Up and Go test and wearable inertial sensor: a new combining tool to assess change in subject with Parkinson’s disease after automated mechanical peripheral stimulation treatment. International Journal of Engineering and Innovative Technology, v. 4, p. 155-163, 2015.

GIL, Antonio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. Ediitora Atlas SA, 2008.

HAYWOOD, Kathleen M.; GETCHELL, Nancy. Desenvolvimento Motor ao Longo da Vida-6ª Edição. Artmed Editora, 2016.

MATEUS, Rute Andreia Ferreira Dias. Desenvolvimento motor da criança no contexto escolar. Estudo comparativo entre crianças do 1º CEB, com distinta carga horária de atividades físico-motora orientadas. 2012. 84 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Educação Física, Instituto Politécnico de Castelo Branco, Castelo Branco, 2012.

MELO, Natália Guimarães; HAMU, Tânia Cristina dias Silva; FORMIGA, Cibelle Kayenne Martins Roberto. Análise da mobilidade funcional de crianças e adolescentes saudáveis em idade escolar. In: Anais do Congresso de Ensino, Pesquisa e Extensão da UEG (CEPE)(ISSN 2447-8687). 2018.

NICOLINI‐PANISSON, Renata D.'Agostini; DONADIO, Márcio VF. Normative values for the T imed ‘U p and G o’test in children and adolescents and validation for individuals with D own syndrome. Developmental Medicine & Child Neurology, v. 56, n. 5, p. 490-497, 2014.

PASSOS, Plínio Costa et al. A importância da análise da Marcha e seu uso nas ciências aplicadas à educação física e motricidade humana. Caderno de Graduação-Ciências Biológicas e da Saúde-UNIT, v. 3, n. 2, p. 119-124, 2016.

PODSIADLO, Diane; RICHARDSON, Sandra. The timed “Up & Go”: a test of basic functional mobility for frail elderly persons. Journal of the American geriatrics Society, v. 39, n. 2, p. 142-148, 1991.

PRODANOV, Cleber Cristiano; FREITAS, Ernani Cesar. Metodologia do trabalho científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico- 2ª Edição. Editora Feevale, 2013.

ROSA NETO, Francisco. Manual de avaliação motora. Porto Alegre: Artmed, 2002.

ROSA NETO, Francisco et al. A Importância da avaliação motora em escolares: análise da confiabilidade da Escala de Desenvolvimento Motor. Rev Bras Cineantropom Desempenho Hum, v. 12, n. 6, p. 422-427, 2010.

SALARIAN, Arash et al. iTUG, a sensitive and reliable measure of mobility. IEEE Transactions on Neural Systems and Rehabilitation Engineering, v. 18, n. 3, p. 303-310, 2010.

SANTOS, Camila Ramos et al. Efeito da atividade esportiva sistematizada sobre o desenvolvimento motor de crianças de sete a 10 anos. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte, v. 29, n. 3, p. 497-506, 2015.

SANTOS, Jhonatan dos; MOTTA, Bruno. NÍVEL DE DESENVOLVIMENTO MOTOR EM CRIANÇAS DE 7 E 8 ANOS EM ESCOLAS PÚBLICAS DA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA-PR. Anais do EVINCI-UniBrasil, v. 1, n. 3, p. 162-162, 2016.

SANTOS, Suely; DANTAS, Luiz; OLIVEIRA, Jorge Alberto de. Desenvolvimento motor de crianças, de idosos e de pessoas com transtornos da coordenação. Rev Paul Educ Fís, v. 18, n. 1, p. 33-44, 2004.

SILVA, Jaime Daniel et al. Análise do desenvolvimento motor e correlação com o índice de massa corporal em crianças de uma escola pública de Porto Alegre. CCNExt-Revista de Extensão, v. 3, p. 1254-1262, 2016.

SOUZA, Aryane Karoline Vital de. A INFLUÊNCIA DO PESO DA MOCHILA ESCOLAR DE ALÇAS SOBRE O CONTROLE POSTURAL DE CRIANÇAS. 2016. 69 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Educação Física, Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 2016. Disponível em: <https://s3.amazonaws.com/pgsskroton-dissertacoes/c6a27eb50bf247cfd04ba2b96734e67b.pdf>. Acesso em: 11 dez. 2018.

SPENCE, John C.; LEE, Rebecca E. Toward a comprehensive model of physical activity. Psychology of sport and exercise, v. 4, n. 1, p. 7-24, 2003.

TANI, Go et al. O ensino de habilidades motoras esportivas na escola e o esporte de alto rendimento: discurso, realidade e possibilidades. Revista Brasileira Educação Física Esporte, São Paulo, v. 3, n. 27, p.507-518, set. 2013.

TANI, Go. Estudo do comportamento motor, educação física escolar e a preparação profissional em educação física. Revista Paulista de Educação Física, v. 6, n. 1, p. 62-66, 1992.

WILLIAMS, E. N et al. Investigation of the timed “Up & Go” test in children. Developmental Medicine & Child Neurology, v. 47, p 518-524, 2005.

Published

2023-11-14

How to Cite

de Melo, G. E. L., de Oliveira, G. S., e Silva, J. S., Zaffalon Junior, J. R., de Oliveira, J. F., da Silva, R. L., Duarte, N. A. C., & Oliveira, C. S. (2023). Perfil da mobilidade funcional de escolares do 2º ao 4º ano do ensino público e particular de Altamira – Pará – Brasil. CONTRIBUCIONES A LAS CIENCIAS SOCIALES, 16(11), 26369–26383. https://doi.org/10.55905/revconv.16n.11-096

Issue

Section

Articles