Paisagens fluviais na cidade de Belém-Pará-Brasil: uma análise da dinâmica hidrográfica

Authors

  • Luiz Fernando de Souza Nogueira
  • Aelton Dias Costa
  • Rita Denize de Oliveira
  • Rita Denize de Oliveira
  • José Augusto Lopes da Silva
  • Eliana Teles Rodrigues
  • Ariete Pastana Leão
  • Tairis Dias Costa

DOI:

https://doi.org/10.55905/revconv.16n.11-054

Keywords:

paisagens fluviais, dinâmicas ambientais, Belém-Pará

Abstract

A cidade de Belém-Pará apresenta, desde sua gênese, um complexo sistema hidrográfico influenciado diretamente por rios, igarapés, baías e bacias hidrográficas. A sua fundação é marcada por mudanças em sua rede hidrográfica natural, decorrente da expansão urbana. Os cursos de água, por sua vez, se tornam um importante condicionante dos fenômenos contemporâneos da urbanização na cidade, onde os usos do solo, as atividades econômicas e o desenvolvimento da morfologia urbana se encontram nas proximidades das águas. Esta pesquisa visa analisar as transformações espaciais na cidade de Belém-Pará, compreendendo as dinâmicas da urbanização que modificaram as paisagens fluviais. A pesquisa foi desenvolvida por meio de um levantamento bibliográfico, levantamento e identificação dos ambientes fluviais e por fim, cruzamento dos dados apresentados em mapas temáticos e quadros. Diante das transformações socioeconômicas ocorridas em Belém e considerando as diversas funções que caracterizam a relação entre rio e cidade, constatou-se que a mesma carece de políticas de revitalização urbana, dos canais/rios urbanos e das suas margens no âmbito da diminuição dos processos de inundação que acometem os moradores periodicamente.

References

CHAMBOULEYRON, R.; ARENZ, K. H.; MELO, V. S. Ruralidades indígenas na Amazônia colonial. In.: Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi. Ciências Humanas, v. 15, n. 1, 2020. Disponível em: <https://www.scielo.br/j/bgoeldi/a/cwjTpXc9Mn5PXKLmkLjQfmC/> Acessado em 25 de janeiro de 2023.

ABELÉM, A. G. et al. Urbanização e remoção: por que e para quem? Centro de Filosofia e Ciências Humanas /NAEA/UFPA, 1988.

AB’SABER, A. N. Bases para o estudo dos ecossistemas da Amazônia brasileira. In.: Estudos Avançados. v. 16, n. 45, p. 1-30, 2002. Disponível em: <https://www.scielo.br/j/ea/a/JRPb4CLSfJP5pBgmZpRJLfy/> Acessado em 10 de fevereiro de 2023.

BAENA, A. L. M. Ensaio Corográfico sobre a Província do Pará. Brasília: Edições do Senado Federal, Conselho Editorial, 2004.

BARTHEM, R. B. Ocorrência, distribuição e biologia dos peixes da Baía de Marajó, Estuário Amazônico. In.: Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi. Série Zoologia, Belém, v. 2, n. 1, p. 49-69, 1985. Disponível em: <https://repositorio.museu-goeldi.br/handle/mgoeldi/399> Acessado em 15 de dezembro de 2022.

CAVALCANTI, L. C. S. Cartografia de paisagens: fundamentos. 2. ed. Rev. e atual. São Paulo: Oficina de Textos, 2018.

CHRISTOFOLETTI, A. Análise de Sistemas em Geografia. São Paulo: Hucitec, 1979.

CHIZZOTTI, A. Pesquisa em ciências humanas e sociais. Cortez Editora, 2018.

CHORLEY, R. J. Geomorphology and General Systems Theory. Theoretical Papers In The Hydrologic And Geomorphic Sciences. Geological Survey Professional Paper, 1962.500-B3.

CULLEN, G. A paisagem urbana. Lisboa: Edições 70, 1983.

GREGÓRIO, A. M. S.; MENDES, A. C. Batimetria e sedimentologia da Baía do Guajará, Belém, estado do Pará, Brasil. In.: Amazônia: Ciência e Desenvolvimento, v.5, n.9, p. 53-72, 2009. Disponível em:<https://repositorio.museu-goeldi.br/handle/mgoeldi/369> Acessado em 08 de março de 2023.

IBGE. Mapa étno-histórico de Curt Nimuendaju. IBGE. Rio de Janeiro. Editor: Fundação Nacional Pró-Memória; IBGE. 1981, 97p.

ISAAC, V.J.; BARTHEM, R. B. Os recursos pesqueiros da Amazônia brasileira. In.: Bol. Mus. Par. Emílio Goeldi, série Zoologia, Belém, v.11, n.2, p. 295-339, 1995.

LIMA, P. V. S. A minha terra é o mar: a trajetória de um movimento socioambiental no litoral da Amazônia. TCC. Licenciatura em Ciências Sociais Ciências Humanas da Universidade Federal do Pará. 84 p., 2019.

LUZ, L. M.; RODRIGUES, J. E. C.; PONTE, F. C. Impactos Antropogênicos em Bacias Urbanas da Área Central da Cidade de Belém-PA, ISSN: 1980-7759, 2015.

MENDES, A. C.; SILVA, C. A.; FRAZÃO, E. Levantamento batimétrico da baía de Guajará– Belém/PA. In: Workshop Técnico-Científico do Projeto Petrorisco, Belém, 3., 2004.

MOREIRA, E. S.; Rocha, R. M. Pesca estuarina: uma contribuição ao estudo da organização social da pesca no Pará. In.: Bol. Mus. Par. Emílio Goeldi, série Antropologia, Belém, v.11, n.1, p.57-86,1995.

MOREIRA, E. Belém e sua expressão geográfica. Belém: Imprensa Universitária, 1966.

OLIVEIRA, D. M.; FRÉDOU, F. L. Caracterização e dinâmica espaço-temporal da atividade pesqueira na baía de marajó – estuário amazônico. Arq. Ciên. Mar, Fortaleza, v.44, n. 3, 40-53, 2011.

OLIVEIRA, R. D. Dinâmica de inundação das planícies fluviais do Rio Xingu, na região do complexo hidrelétrico de Belo Monte-Altamira-PA. 2017.

PEDRO, L. C; NUNES, O. R. A relação entre processos morfodinâmicos e os desastres naturais. In.: Caderno Prudentino de Geografia, Presidente Prudente, n.34, v.2, p.81-96, 2012.

PENTEADO, A. R. Belém do Pará: Estudo de Geografia Urbana. Belém: Ed. UFPA, 1968

PEREIRA, C. S. ALMEIDA, A. C. Das origens da Belém seiscentista e sua herança Tupinambá. In.: Revista Científica Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento, ano 05, ed. 10, v. 03, p. 146-160, 2020.

PONTE, J. P. X. Belém do Pará: cidade e água Belém, in the State of Pará: city and water Cad. Metrop., São Paulo, v. 17, n. 33, p. 41-60, 2015.

PORTO-GONÇALVES, C. Amazônia: encruzilhada civilizatória, tensões territoriais em curso. Rio de Janeiro: Consequência, 2017.

SANTOS, M. Metamorfose do espaço habitado: fundamentos teóricos e metodológicos da geografia. 6 ed. São Paulo. Edusp, 2008, 136 p.

SANTOS, M. L. S.; HOLANDA, P.; PEREIRA, I.; RODRIGUES, S.; PEREIRA, J. A. R.; MESQUITA, K. 938 Influência das Condições da Maré na Qualidade de Água do Rio Guamá e Baia do Guajará. In.: Boletim Técnico-científico do Cepnor, v. 14, n. 1, p. 17-25, 2012. Disponível em:< https://periodicos.ufra.edu.br/index.php/CEPNOR/article/view/68> Acessado em 01 de novembro de 2022.

SARAIVA, A. L. L. Estudo sedimentológico e geoquímico em sedimentos de fundo na Baía de Guajará-Belém (Pa). 122 p., 2007.

STEVAUX, J.C.; LATRUBESSE, E. Ambientes Fluviais. In.: Revista Brasileira de Geociências, v. 41, n. 4, 2010.

TRINDADE JR, S. C. A cidade dispersa: os novos espaços de assentamentos em Belém e a reestruturação metropolitana. Tese de Doutorado. Programa de Pós-Graduação em Geografia Humana, 1998, Universidade de São Paulo.

TRINDADE JÚNIOR, Saint – Clair Cordeiro. Cidades Médias na Amazônia Oriental Das Novas Centralidades à Fragmentação do Território. R. B. Estudos urbanos e regionais, v. 1 3, n. 2, p. 135-151, 2011.

Published

2023-11-10

How to Cite

Nogueira, L. F. de S., Costa, A. D., de Oliveira, R. D., de Oliveira, R. D., da Silva, J. A. L., Rodrigues, E. T., Leão, A. P., & Costa, T. D. (2023). Paisagens fluviais na cidade de Belém-Pará-Brasil: uma análise da dinâmica hidrográfica. CONTRIBUCIONES A LAS CIENCIAS SOCIALES, 16(11), 25669–25687. https://doi.org/10.55905/revconv.16n.11-054

Issue

Section

Articles