The challenge of cultural changes for the reorganization of the health service

Authors

  • Larayne Gallo Farias Oliveira
  • Lislaine Aparecida Fracolli
  • Alfredo Almeida Pina-Oliveira
  • Anna Luiza de Fátima Pinho Lins Gryschek
  • Débora Rodrigues Vaz
  • Everton Edjar Atadeu da Silva
  • Talitha Zileno Pereira
  • Daniela Silva Campos
  • Daniela Cristina Geraldo
  • Laiza Gallo Farias

DOI:

https://doi.org/10.55905/revconv.17n.2-024

Keywords:

health services, effective access to health services, primary health care

Abstract

To explore the impact of cultural changes on the reorganization of health services, highlighting the importance of valuing the multidisciplinary team for Primary Health Care. This is a reflective analysis based on the discursive expression of the obstacles faced by cultural changes in the restructuring of health services in PHC with a view to the performance of the multidisciplinary team. This study had its origins in the provocations and debates promoted by the Research Group "Techno-Care Models and Health Promotion" at the School of Nursing of the University of São Paulo (EEUSP). A literature review was carried out to compile evidence and analysis related to the challenges of cultural changes in the reorganization of health services. The content was divided into two points of reflection: the figure of the doctor in the health context and the cultural obstacles in the reorganization of the health service. Resistance rooted in organizational culture, marked by traditions and norms, is a significant obstacle to the introduction of innovations in PHC. Overcoming these barriers demands a profound cultural transformation, challenging medical hegemony in favor of a collaborative and interdisciplinary approach to care. Building effective cultural competence not only overcomes resistance, but also strengthens trust in healthcare institutions, enabling successful implementation of changes tailored to the specific needs of each community.

References

ARANTES, L. J.; SHIMIZU, H. E.; MERCHÁN-HAMANN, E. Contribuições e desafios da Estratégia Saúde da Família na Atenção Primária à Saúde no Brasil: revisão da literatura. Ciência & Saúde Coletiva, v. 21, p. 1499-1510, 2016.

ARAÚJO, L. U. A. de et al. Avaliação da qualidade da atenção primária

BARBOSA, T. M. S. et al. Abordagem multidisciplinar na atenção primária à saúde: potencializando a colaboração para cuidados de qualidade. Revista Contemporânea, v. 3, n. 9, p. 14675-14687, 2023.

CUNHA, V. F. da et al. Religiosidade/espiritualidade em saúde: uma disciplina de pós graduação. Estudos Interdisciplinares em Psicologia, v. 11, n. 3, p. 232-251, 2020.

FACCHINI, L. A.; TOMASI, E.; DILÉLIO, A. S. Qualidade da Atenção Primária à Saúde no Brasil: avanços, desafios e perspectivas. Saúde em Debate, v. 42, p. 208-223, 2018.

HASEGAWA, N. M. SUS 35 anos: contexto e perspectivas. BIS. Boletim do Instituto de Saúde, v. 24, n. Edição especial, p. 85-86, 2023.

LEITE, J. A. et al. Efetividade dos princípios do Sistema Único de Saúde na atenção primária à saúde: revisão sistemática. Revista de APS, v. 21, n. 2, 2018.

MARCO, M. A. de. A face humana da medicina: do modelo biomédico ao modelo biopsicossocial. In: A face humana da medicina: do modelo biomédico ao modelo biopsicossocial. p. 296-296., 2010.

MENDES, E. V. et al. A construção social da atenção primária à saúde. Brasília: Conselho Nacional de Secretários de Saúde, v. 45, 2015.

MINAHIM, M. A. A autonomia na relação médico-usuário: breves considerações. Cadernos Ibero-Americanos de Direito Sanitário, v. 9, n. 1, p. 85-95, 2020.

OLIVEIRA, L. G. F. et al. Cenário das desigualdades regionais no acesso à atenção primária à saúde no Brasil. In: Acesso à saúde: desafios, perspectivas, soluções e oportunidades na atenção primária à saúde. São Carlos: Pedro & João Editores, 2023.

OLIVEIRA, L. G. F. et al. Longitudinalidade na atenção primária à saúde: explorando a continuidade do cuidado ao longo do tempo. Arquivos de Ciências da Saúde da UNIPAR, v. 27, n. 7, p. 3385-3395, 2023.

OLIVEIRA, L. G. F. et al. Panorama do acesso à saúde no Brasil: desafios e potencialidades. In: Acesso à saúde no Brasil: percursos da universalização. 1ª edição. Curitiba: Bagai, 2023.

PERES, J. F. P.; SIMÃO, M. J. P.; NASELLO, A. G. Espiritualidade, religiosidade e psicoterapia. Archives of Clinical Psychiatry (São Paulo), v. 34, p. 136-145, 2007.

PINTO, H. A.; CÔRTES, S. M. V. O que fez com que o Programa Mais Médicos fosse possível?. Ciência & Saúde Coletiva, v. 27, p. 2543-2552, 2022.

PREVIATO, G. F.; BALDISSERA, V. D. A. A comunicação na perspectiva dialógica da prática interprofissional colaborativa em saúde na Atenção Primária à Saúde. Interface-Comunicação, Saúde, Educação, v. 22, p. 1535-1547, 2018.

SCHEFFER, M. et al. Demografia médica no Brasil-2020. In: Demografia Médica no Brasil-2020. p. 312-312, 2020.

STARFIELD, B. Atenção primária: equilíbrio entre a necessidade de saúde, serviços e tecnologias. Brasília: UNESCO; Ministério da Saúde, 2002.

TASCA, R. et al. Recomendações para o fortalecimento da atenção primária à saúde no Brasil. Revista Panamericana de Salud Pública, v. 44, 2020.

TESSER, C. D.; NORMAN, A. H. Prevenção quaternária e medicalização: conceitos inseparáveis. Interface-Comunicação, Saúde, Educação, v. 25, p. e210101, 2021.

TESSER, C. D.; SOUSA, I. M. C de. Atenção primária, atenção psicossocial, práticas integrativas e complementares e suas afinidades eletivas. Saúde e Sociedade, v. 21, p. 336-350, 2012.

VALADÃO, F. S. et al. Processo de comunicação entre a equipe multidisciplinar no contexto da gestão na atenção básica: revisão integrativa. Research, Society and Development, v. 11, n. 11, p. e86111133465-e86111133465, 2022.

Downloads

Published

2024-02-08

How to Cite

Oliveira, L. G. F., Fracolli, L. A., Pina-Oliveira, A. A., Gryschek, A. L. de F. P. L., Vaz, D. R., da Silva, E. E. A., Pereira, T. Z., Campos, D. S., Geraldo, D. C., & Farias, L. G. (2024). The challenge of cultural changes for the reorganization of the health service. CONTRIBUCIONES A LAS CIENCIAS SOCIALES, 17(2), e4287. https://doi.org/10.55905/revconv.17n.2-024