Territory: meanings produced by primary care nurses

Authors

  • Áurea de Souza Coutinho Marinho
  • Jaime Louzada
  • Paulo Sergio da Silva

DOI:

https://doi.org/10.55905/revconv.17n.2-029

Keywords:

primary nursing, primary care nursing, nursing care, primary health care

Abstract

Know the meaning of territory from the perspective of primary care nurses. An exploratory-descriptive study with a qualitative approach was conducted in ten primary healthcare units located in the city of Boa Vista, Roraima, Brazil. The social group consisted of eight permanent municipal employees who are nurses. Data collection took place from December 2022 to February 2023 through semi-structured interviews. The audio recordings amounted to approximately one hour and twenty minutes, which were transcribed manually and analyzed according to Bardin's theoretical framework. The meanings related to territory from the perspective of nurses working in primary care were organized into three thematic categories, namely: territory understood as the area of coverage for professional healthcare services, territory seen as a meeting place for healthcare professionals with priority groups, and territory interpreted as a space for care management. The meanings regarding territory have been decoded as the geographical space for the activities of the primary healthcare team professionals. Territory as the care location for priority groups, with emphasis on children, pregnant women, elderly individuals diagnosed with hypertension and diabetes, bedridden patients, migrants, individuals with disabilities, disadvantaged and vulnerable groups. Finally, (re)recognized as the place where action planning, organization of healthcare practices, service coordination, primary team supervision, and care evaluation take place.

References

ALMEIDA, Marise Soares; et al. A educação popular em saúde com grupos de idosos diabéticos na Estratégia Saúde da Família: uma pesquisa-ação. Revista Ciência Plural. v. 5, n. 2, p. 68-93, 2019. doi: https://doi.org/10.21680/2446-7286.2019v5n2ID16954

ALVES, Francisca Liduina Cavalcante; et al. Grupo de gestantes de alto-risco como estratégia de educação em saúde. Revista Gaúcha de Enfermagem. v. 40, p. 1-8, 2019. doi: https://doi.org/10.1590/1983-1447.2019.20180023

AMARAL, Jackeline Vieira; et al. Cuidado do enfermeiro na prevenção de hospitalizações infantis por condições sensíveis à atenção primária. Revista Sociedade Brasileira de Enfermagem Pediátrica. v. 21, n. 2, p. 110-118, 2021. doi: https://doi.org/10.31508/1676-379320210016

ARAÚJO, Igor Brasil; FRANCO, Gustavo Barreto; NETO, Agripino Souza Coelho. Território, Geografia e Saúde: A Cartografia Territorial como Instrumento Integrador. Caminhos de Geografia – Revista Online. v. 20, n. 71, p. 265–280, 2019. doi: https://doi.org/10.14393/RCG207145553

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70; 2016.

BARROS, Raquel Porto; et al. Necessidades em saúde dos adolescentes na perspectiva dos profissionais da atenção primária à saúde. Ciência & Saúde Coletiva. v. 26, n. 2, p. 425-434, 2021. Doi: https://doi.org/10.1590/1413-81232021262.40812020

BEZERRA, Raíra Kirlly Cavalcante. Territorialização como ferramenta para o cuidado em saúde. Revista científica da escola de saúde pública do Ceará. v. 14, n. 1, p. 84-88, 2020. Disponível em: https://cadernos.esp.ce.gov.br/index.php/cadernos/article/view/217/200

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria nº 2.436, de 21 de setembro de 2017. Aprova a Política Nacional de Atenção Básica, estabelecendo a revisão de diretrizes para a organização da Atenção Básica, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Brasília (DF): Ministério da Saúde, 2017.

CAMARGOS, Melina Alves; OLIVER, Fátima Corrêa.Uma experiência de uso do georreferenciamento e do mapeamento no processo de territorialização na Atenção Primária à Saúde. Saúde em Debate. v. 43, n. 123, p. 1259-1269, 2019. doi: https://doi.org/10.1590/0103-1104201912321

DIAS, André Lucas; et al. Avaliação dos processos organizacionais da atenção primária à saúde. Revista Enfermagem em Foco. v. 13, p. 1-7, 2022. doi: https://doi.org/10.21675/2357-707X.2022.v13.e-20221

DIMENSTEIN, Magda; et al. Equidade e acesso aos cuidados em saúde mental em três estados nordestinos. Ciência & Saúde Coletiva. v. 26, n. 5, p. 1727-1738, 2021. doi: https://doi.org/10.1590/1413-81232021265.04912021

FARIA, Rivaldo Mauro.A territorialização da Atenção Básica à Saúde do Sistema Único de Saúde do Brasil. Ciência & Saúde Coletiva. v. 25, n. 11, p. 4521-4530, 2020. doi: https://doi.org/10.1590/1413-812320202511.30662018

KURCGANT, Paulina; et al. Gerenciamento em Enfermagem. Rio de Janeiro: Editora Guanabara Koogan; 2016.

LOSCO, Luiza Nogueira; GEMMA, Sandra Francisca Bezerra. Atenção Primária em Saúde para imigrantes bolivianos no Brasil. Revista Interface – Comunicação – Saúde – Educação. v. 25, p. 1-14, 2021. doi: https://doi.org/10.1590/interface.200477

MAZUCATO, Thiago (Organizador). Metodologia da pesquisa e do trabalho científico. Penápolis: FUNEPE; 2018.

METELSKI, Fernanda Karla; et al. Enfermeiro gerente de unidade na atenção primária: o desafio de ser polivalente. Revista Enfermagem em Foco. v. 13, p. 1-7, 2022. doi: https://doi.org/10.21675/2357-707X.2022.v13.e-202235

MINAYO, Maria Cecília de Souza; COSTA, António Pedro. Fundamentos teóricos das técnicas de investigação qualitativa. Revista Lusófona de Educação. n. 40, p. 11-25, 2018.

MOITA, Karol Marielly Távora; CAPRARA, Andrea. A fragmentação das práticas da ESF na atenção primária às pessoas com diabetes mellitus. Brazilian Journal of Development. v. 8, n. 3, p. 22353-22371, 2022. doi: https://doi.org/10.34117/bjdv8n3-434

MORAIS Ana Patrícia Pereira; et al. Produção do cuidado na atenção psicossocial: visita domiciliar como tecnologia de intervenção no território. Ciência & Saúde Coletiva. v. 26, n. 3, p. 1163-1172, 2021. doi: https://doi.org/10.1590/1413-81232021263.09102019

NONATO, Lívia Oliveira Fernandes; et al. Estratégias de gerenciamento na Atenção Primária à Saúde em territórios de vulnerabilidade social expostos à violência. Revista Escola de Enfermagem USP. v. 54, p. 1-8, 2020. doi: https://doi.org/10.1590/S1980-220X2018054903608

NUNES, Rafael Zaneripe de Souza; et al. Entre o sofrimento e a saúde: considerações sobre o trabalho do agente comunitário de saúde. Revista de APS. v. 25, n. 1, p. 70-88, 2022. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/aps/article/view/30082

PEREIRA, Verônica Ferreira Rodrigues; et al. Cuidado de enfermagem às pessoas com deficiência na atenção primária à saúde. Global Academic Journal Nursing. v. 1, n. 1, p. 1-8, 2020. Disponível em: https://www.globalacademicnursing.com/index.php/globacadnurs/article/view/9/13

RIBEIRO, Sabiny Pedreira; CAVALCANTI,Maria de Lourdes Tavares. Atenção primária e coordenação do cuidado: dispositivo para ampliação do acesso e a melhoria da qualidade. Ciência & Saúde Coletiva. v. 25, n. 5, p. 1799–1808, 2020. doi: https://doi.org/10.1590/1413-81232020255.34122019

SANTOS, Fernanda Bernardo; VALENTE, Geilsa Soraia Cavalcanti. Assistência de Enfermagem e a segurança do paciente no ambiente domiciliar. Revista Enfermagem em Foco. v. 11, n. 1, p. 106-113, 2019. doi: https://doi.org/10.21675/2357-707X.2020.v11.n1.2679

SAQUET, Marcos Aurélio. Abordagens e concepções de território. São Paulo: Expressão popular; 2013.

SCHENKER, Miriam; COSTA, Daniella Harth. Avanços e desafios da atenção à saúde da população idosa com doenças crônicas na atenção primária à saúde. Ciência & Saúde Coletiva. v. 24, n. 4, p. 1369-1380, 2019. doi: https://doi.org/10.1590/1413-81232018244.01222019

SILVEIRA, Nayana Cíntia; et al. Gerenciamento da atenção básica no Brasil: uma análise a partir da percepção de especialistas. Revista Enfermagem em Foco. v. 12, n. 6, p. 1091-1097, 2021. doi: https://doi.org/10.21675/2357-707X.2021.v12.n6.4571

SODER, Rafael Marcelo; et al. Práticas de enfermeiros na gestão do cuidado na atenção básica. Revista Cubana de Enfermería. v. 36, n. 1, p. 1561-2961, 2020. Disponível em: https://revenfermeria.sld.cu/index.php/enf/article/view/2815

SONA, Lincoln; IDE Ayumi Aoyagui; EBLING, Sandra Betris Diniz. A relevância da territorialização como diferencial na formação médica e na atenção primária à saúde. Medicina (Ribeirão Preto). v. 54, n. 3, p. 1-8, 2021. doi: https://doi.org/10.11606/issn.2176-7262.rmrp.2021.173914

SOUSA, Solange Meira; et al. Configuração da rede de cuidados às doenças crônicas não transmissíveis na perspectiva da integração. Revista Enfermagem em Foco. v. 13, p. 1-8, 2022. doi: https://doi.org/10.21675/2357-707X.2022.v13.e-202240

TONG, Allison; SAINSBURY, Peter; CRAIG, Jonathan. Consolidated criteria for reporting qualitative research (COREQ): a 32-item checklist for interviews and focus groups. International Journal for Quality in Health Care. v. 19, n. 6, p. 349-57, 2007. doi: http://doi.org/10.1093/intqhc/mzm042

TRINTINAGLIA, Vanessa; BONAMIGO, Andrea Wander; AZAMBUJA, Marcelo Schenk. Equipes de saúde da família e equipes de atenção primária: avaliação do cuidado segundo a ótica da pessoa idosa. Revista Saúde em Redes, v. 8, n. 3, p. 281-296, 2022. doi: https://doi.org/10.18310/2446-4813.2022v8n3p281-296

VIANA, Ádria Lorena Oliveira; et al. Práticas complementares ao transtorno do espectro autista infantil. Revista Enfermagem em Foco. v. 11, n. 6, p. 48-56, 2020. doi: https://doi.org/10.21675/2357-707X.2020.v11.n6.3258

XAVIER, Guilherme Gonçalves; et al. As influências da territorialização no acesso aos serviços de saúde por populações fronteiriças: revisão sistemática. Research, Society and Development. v. 11, n. 8, p. 1-12, 2022.

Published

2024-02-08

How to Cite

Marinho, Áurea de S. C., Louzada, J., & da Silva, P. S. (2024). Territory: meanings produced by primary care nurses . CONTRIBUCIONES A LAS CIENCIAS SOCIALES, 17(2), e5007. https://doi.org/10.55905/revconv.17n.2-029