Poder na atenção ao parto: quando o “campo de batalha” é o corpo da mulher

Authors

  • Alexandra do Nascimento Cassiano
  • Carlos Jordão de Assis Silva
  • Flávia Andreia Pereira Soares dos Santos
  • Milena Gabriela dos Santos Silva
  • Viviane Rolim de Holanda
  • Juliana Raquel Siva Souza
  • Eliane Rolim de Holanda
  • Rejane Maria Paiva de Menezes

DOI:

https://doi.org/10.55905/revconv.17n.6-058

Keywords:

obstetrícia, enfermagem obstétrica, relações interpessoais, parto normal

Abstract

Objetivo:  Refletir sobre a assistência à mulher durante o parto normal, na perspectiva das relações de poder de Milchel Foucault. Métodos: Ensaio reflexivo embasado em uma revisão narrativa da literatura sobre as relações de poder na assistência à mulher durante o parto normal. Resultados: Três eixos emergiram da análise: Relações de poder segundo Michel Foucault: fundamentação teórica; Atenção ao parto normal: quais os papeis dos sujeitos envolvidos? Quando o “campo de batalha” é o corpo da mulher: reflexões sobre atenção ao parto normal na perspectiva de Michel Foucault. Considerações finais: Refletir sobre o poder na atenção ao parto na perspectiva de Michel Foucault possibilitou a identificar aspectos que influenciam as mudanças ocorridas no cenário do parto, a exemplo das relações entre médicos e enfermeiros. Também permitiu ampliar o olhar em busca de estratégias contra hegemônicas que contribuam para o resgate da autonomia da mulher, como a inserção do enfermeiro obstétrico no cenário do parto.

References

CASSIANO, A. N. et al. Atuação do enfermeiro obstétrico na perspectiva das epistemologias do Sul. Escola Anna Nery, v. 25, n. 1, p. e20200057, 2021. Disponível em: https://qa1.scielo.br/j/ean/a/Nc7rYHPjVdtdTdgDvrLjt5C/?lang=en. Acesso em: 03/03/2023.

FOUCAULT, M. Microfísica do poder. 10ª ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2019. 432p.

HAUGAARD, M. Foucault and power: A critique and retheorization. Critical review, v. 34, n. 3–4, p. 341–371, 2022. Disponível em: https://www.tandfonline.com/doi/full/10.1080/08913811.2022.2133803. Acesso em: 12/04/2023.

PALHARINI, L. A. et al. Gênero, história e medicalização do parto: a exposição “Mulheres e práticas de saúde”. Historia, ciencias, saude-Manguinhos, v. 25, n. 4, p. 1039–1061, 2018. Disponível em: https://www.scielo.br/j/hcsm/a/tVY7ZqQTFNHTCbSLLT8nnJn/?format=pdf. Acesso em: 12/04/2023.

ROTHER, E. T. Revisão sistemática X revisão narrativa. Acta Paulista de Enfermagem, v. 20, n. 2, p. v–vi, 2007. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ape/a/z7zZ4Z4GwYV6FR7S9FHTByr/?format=pdf&lang=en. Acesso em: 12/04/2023.

SANDALL, J. et al. Midwife-led continuity models versus other models of care for childbearing women. Chichester: John Wiley & Sons, Ltd, , 15 set. 2015. (Nota técnica). Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/26370160/. Acesso em: 22/03/2024.

SANTOS, F. A. P. S. et al. Autonomy for obstetric nurse on low-risk childbirth care. Revista Brasileira de Saúde Materno Infantil, v. 19, n. 2, p. 471–479, 2019. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbsmi/a/fCRbLTMtQycXhjVrHJRQzjm/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 12/04/2022.

VENDRÚSCOLO, C. T. et al. The history of childbirth: from homes to hospitals, midwives to physicians, subjects to objects. Disciplinarum Scientia. Série: Ciências Humanas, v. 16, n. 1, p. 195-207, 2015. Disponível em: https://doi.org/10.1590/2177-9465-ean-2020-0057. Acesso em: 08/03/2023.

Published

2024-06-06

How to Cite

Cassiano, A. do N., Silva, C. J. de A., Santos, F. A. P. S. dos, Silva, M. G. dos S., Holanda, V. R. de, Souza, J. R. S., Holanda, E. R. de, & Menezes, R. M. P. de. (2024). Poder na atenção ao parto: quando o “campo de batalha” é o corpo da mulher. CONTRIBUCIONES A LAS CIENCIAS SOCIALES, 17(6), e6593. https://doi.org/10.55905/revconv.17n.6-058

Issue

Section

Articles