Incidência de lesões em esportistas amadores na cidade de João Pessoa – PB

Authors

  • Rodrigo Duarte Ribeiro
  • Luzia Sandra Moura Moreira
  • Waléria Bastos de Andrade Gomes Nogueira
  • Marcos Antônio Jerônimo Costa
  • Sérgio Eduardo Jerônimo Costa
  • Igo de Oliveira Santos
  • Lorena Ferreira Cavalcanti
  • Júlia dos Santos Vilar

DOI:

https://doi.org/10.55905/revconv.17n.6-049

Keywords:

exercício, lesão, João Pessoa, incidência

Abstract

Atividades físicas são essenciais para sobrevivência de diversas espécies, por elas conseguimos nos locomover, comer e nos expressar, baseando-se no conceito que “define atividade física como sendo qualquer movimento corporal produzido pelos músculos esqueléticos que requeiram gasto de energia...” determinada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em 2014. Enquanto o Homo sapiens sapiens desenvolvia tecnologias para otimizar sua realidade através das eras, o sedentarismo por outro lado começou a tornar-se um empecilho e a prática de atividades programadas e objetivas, exercícios, como exemplo os esportes e desportos, deixaram de ser apenas “hobbies” para tornarem-se necessidade de alguns, seja pela prevenção de doenças ou tratamento, exemplo a obesidade. Mesmo tendo em vista a necessidade dos exercícios, é de ressaltar que, a depender de como executados podem ocasionar lesões, nessas circunstâncias esse trabalho foi idealizado, sendo o objetivo deste estudo avaliar os principais tipos lesões e patologias osteoarticular e musculares associadas à prática desportiva amadora na cidade de João Pessoa, Paraíba. A pesquisa foi do tipo exploratório descritiva, com abordagem quantitativa, em fontes primárias colhidas através de formulário estruturado, com autorização prévia do praticante da atividade por meio do Termo de Consentimento Livre Esclarecido – TCLE e aprovação por um Comitê de Ética em Pesquisa, a coleta foi realizada nas dependências de academias, centros esportivos e espaços públicos da cidade de João Pessoa – Paraíba, às informações coletadas foram armazenadas e comparadas no programa Excel. As respostas dos questionários possibilitaram a análise e cruzamento das informações, permitindo a expressão de dados que as caracterizam em decorrência dos padrões as quais eram contrastados, como exemplo, comparando os sexos, dentre todas as mulheres entrevistadas que sofreram quaisquer lesões decorrentes de exercícios, 100% foram musculares, enquanto entre os homens o valor foi de 23%, sendo a maioria (57,1%) articular.

References

ADAMOLI, A. N.; SILVA, M. C.; AZEVEDO, M. R. Prática da caminhada no lazer na população adulta de Pelotas, RS. Revista Brasileira de Atividade Física & Saúde, v. 16, n. 2, p. 113-119, 2011.

CAILLIET, R. Dor cervical e no braço. 3. ed. Porto Alegre: Manole, 2001.

CARVALHO, A. R. Utilização do treinamento neuromuscular e proprioceptivo para prevenção de lesões desportivas. Arquivos de Ciências da Saúde da UNIPAR, Umuarama, v. 14, n. 3, p. 269-276, set./dez. 2010.

CECIN, H. A. et al. Projeto diretrizes: Diagnóstico e tratamento das lombalgias e lombociatalgias. Associação Médica e Conselho Federal de Medicina, 2001.

CONTE, M. et al. Exploração de fatores de risco de lesões desportivas entre universitários de educação física: estudo a partir de estudantes de Sorocaba/SP. Revista Brasileira de Medicina do Esporte, v. 8, n. 4, p. 151-156, 2002.

DALTON, S. E. Overuse injuries in adolescent athletes. Sports medicine, v. 13, n. 1, p. 58-70, 1992.

GONÇALVES, H. et al. Sociocultural factors and physical activity level in early adolescence. Revista Panamericana de Salud Pública, v. 22, n. 4, p. 246-253, 2007.

IVKOVIC, A. et al. Overuse injuries in female athletes. Croatian medical journal, v. 48, n. 6, p. 767-778, 2007.

LEE, I. M. et al. Effect of physical inactivity on major noncommunicable diseases worldwide: an analysis of burden of disease and life expectancy. Lancet, v. 380, n. 9838, p. 219-229, 2012.

LEE, I. M.; BUCHNER, D. M. The importance of walking to public health. Medicine & Science in Sports & Exercise, v. 40, n. 7 Suppl, p. S512-8, 2008.

MARTINS, A. P. et al. Incidência de Lesões em Praticantes de Musculação nas academias de ginástica da cidade de Guanambi-BA. 2015.

MOLINARI, B. Avaliação médica e física: para atletas e praticantes de atividades físicas. 1. ed. São Paulo: Roca, 2000.

NATOUR, J. Coluna vertebral. 2. ed. São Paulo: Etcetera, 2000.

PINHO, M. C. et al. Lesões musculoesqueléticas relacionadas a atividades desportivas em crianças e adolescentes: Uma revisão de questões emergentes. Motri, v. 09, n. 1, jan. 2013.

ROMBALDI, A. J. et al. Prevalence and factors associated with injuries during leisure-time physical activity practice. Revista Brasileira de Medicina do Esporte, v. 20, n. 3, Mai/Jun, 2014. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/1517-86922014200301709.

SILVA, A. T. et al. Fatores associados à ocorrência de lesões durante a prática de atividade física em academias ao ar livre. Revista Brasileira de Medicina do Esporte, v. 22, n. 4, Jul/Ago, 2016. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/1517-869220162204151226.

SILVA, C. V. P.; COSTA JR., L. A. Efeitos da atividade física para a saúde de crianças e adolescentes. Psicologia Argumento, Curitiba, v. 29, n. 64, p. 41-50, jan./mar. 2011.

SOUZA JUNIOR, S. L. P. Atividade física em indivíduos acometidos por lesões degenerativas da coluna vertebral. Lecturas Educación Física y Deportes, v. 13, p. 119, 2008.

UFFELEN, J. G. Z. V.; KHAN, A.; BURTON, N. W. Gender differences in physical activity motivators and context preferences: a population-based study in people in their sixties. BMC Public Health, v. 17, n. 1, p. 624, 2017.

VELARDE, E. R. et al. Factores de riesgo de dislipidemia em niños y adolescentes com obesidade. Salud Pública de México, Guadalajara, n. 2, 2007.

WENDT, A. W. et al. Preferências de atividade física em adultos brasileiros: resultados da Pesquisa Nacional de Saúde. Revista Brasileira de Atividade Física & Saúde, DOI. 10.12820/rbafs.24e0079, 2019.

WORLD HEALTH ORGANIZATION. International statistical classification of diseases and related health problems (ICD-10). 10. ed. Geneva: World Health Organization, 2010.

Published

2024-06-06

How to Cite

Ribeiro, R. D., Moreira, L. S. M., Nogueira, W. B. de A. G., Costa, M. A. J., Costa, S. E. J., Santos, I. de O., Cavalcanti, L. F., & Vilar, J. dos S. (2024). Incidência de lesões em esportistas amadores na cidade de João Pessoa – PB. CONTRIBUCIONES A LAS CIENCIAS SOCIALES, 17(6), e6660 . https://doi.org/10.55905/revconv.17n.6-049

Issue

Section

Articles