Políticas públicas e populações indígenas: uma análise sobre sua evolução histórica e implicações

Authors

  • José Uilson da Silva
  • Josivan Silva Júnior
  • Luan Martins Abreu
  • Reuber Araujo Silva
  • José Jiordanny dos Santos Lima
  • Will Jones Pereira Moreira

DOI:

https://doi.org/10.55905/revconv.17n.6-135

Keywords:

indígenas, políticas públicas, práticas de significação, autonomia

Abstract

Este estudo aprofunda-se na análise da evolução histórica das políticas públicas voltadas às populações indígenas, explorando sua objetificação ao longo dos tempos. Por meio de uma metodologia de revisão bibliográfica abrangente e da análise de documentos históricos, busca-se avaliar a efetividade dos direitos de cidadania conferidos aos povos indígenas, destacando a importância do reconhecimento de sua autonomia como coletividade diferenciada bem como sua participação na construção das políticas públicas. Atualmente, as questões envolvendo os indígenas ocupam posição central na agenda das políticas públicas, sendo discutidas dentro de um contexto histórico-político que molda tanto os sujeitos quanto os objetos dessas políticas. Desde a instituição do Serviço de Proteção ao Índio (SPI) em 1910, observou-se um avanço significativo na participação dos indígenas no processo de formulação, implementação e execução das políticas públicas. Nesse sentido, este estudo enfatiza a importância de compreender o papel ativo dos povos indígenas na construção das políticas que os afetam, ressaltando sua representatividade como coletividades com características culturais e sociais únicas que os distinguem da sociedade nacional.

References

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal, 1988. Disponível em https://www2.camara.leg.br/legin/fed/consti/1988/constituicao-1988-5-outubro-1988-322142-normaatualizada-pl.pdf. Acesso em 10 mar. 2024.

BRASIL. Fundação Nacional de Saúde (Funasa). Política Nacional de Atenção à Saúde dos Povos Indígenas. 2. ed. Brasília: Funasa, 2002. Disponível em https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/politica_saude_indigena.pdf. Acesso em 15 mar. 2024.

BRASIL. Ministério da Justiça. Decreto nº 8.072, de 20 de junho de 1910. Dispõe sobre a criação do Serviço de Proteção ao Índio e Localização de Trabalhadores Nacionais. Disponível em https://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1910-1919/decreto-8072-20-junho-1910-504520-publicacaooriginal-58095-pe.html. Acesso em 20 mar. 2024.

BRASIL. Presidência da República. Decreto-Lei nº 3.454, de 6 de janeiro de 1918. Fixa a Despesa Geral da República dos Estados Unidos do Brasil para o exercício de 1918. Disponível em https://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/1910-1919/lei-3454-6-janeiro-1918-571960-publicacaooriginal-95095-pl.html. Acesso em 10 mar. 2024.

BRASIL. Presidência da República. Decreto-Lei nº 6.001, de 19 de dezembro de 1973. Dispõe sobre o Estatuto do Índio. Disponível em https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l6001.htm. Acesso em 10 mar. 2024.

BRASIL. Presidência da República. Decreto nº 7.056, de 28 de dezembro de 2009. Disponível em https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2009/decreto/d7056.htm. Acesso em 10 mar. 2024.

BRASIL. Presidência da República. Decreto nº 10.625, de 11 de fevereiro de 2021. Dispõe sobre a execução orçamentária dos órgãos, dos fundos e das entidades do Poder Executivo federal até a publicação da Lei Orçamentária de 2021, e sobre a programação financeira. Disponível em https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2019-2022/2021/decreto/ D10625.htm. Acesso em 10 mar. 2024.

DAYRELL, J. (org.). A escola como espaço sociocultural. In: Múltiplos olhares sobre educação e cultura. Belo Horizonte: UFMG, 1996. Disponível em https://www.academia.edu/32322079/DAYRELL_Juarez_A_escola_como_espa%C3%83_o_s%C3%83_cio_cultural. Acesso em 21 mar. 2024.

DELEUZE, G. Conversações. 3. ed. Rio de Janeiro: Ed. 34, 1992.

FOUCAULT, M. A ética do cuidado de si como prática de liberdade. In: Ditos e escritos V. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2004. p. 264-87.

FOUCAULT, M. Estratégia, Poder-saber. Ditos e escritos, v. IV. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2003. p. 223-40.

LANGDON, E. J. M. Saúde e povos indígenas: os desafios na virada do século. v. 41. Florianópolis, SC: UFSC, 2000. Disponível em: http://biblioteca.funai.gov.br/media/pdf/Folheto55/FO-CX-55-3508-2006.PDF. Acesso em 29 jul. 2019.

LIMA, A. C. S. Um grande cerco de paz: poder tutelar, indianidade e formação do Estado no Brasil. Petrópolis: Vozes, 1995.

SANTOS, B. de S. Para um novo senso comum: a ciência, o direito e a política na transição paradigmática. São Paulo: Cortez. 2009.

SILVA, G. J.; SOUZA, J. L. Educar para a diversidade étnico-racial e cultural: desafios da educação inclusiva no Brasil. Inter-Ação, UFG, v. 33, n. 1, p. 169-192, jan./jun. 2008. Disponível em https://www.academia.edu/8569645/EDUCAR_PARA_A_DIVERSIDADE_%C3%89TNICO_RACIAL_E_CULTURAL_DESAFIOS_DA_EDUCA%C3%87%C3%83O_INCLUSIVA_NO_BRASIL?auto=download. Acesso em 21 mar. 2024.

SILVA, T. T.; HALL, S.; WOODWARD, Kathryn. Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais. Petrópolis, RJ: Vozes, 2000.

WOODWARD, K. Identidade e diferença: uma introdução teórica e conceitual. 6. ed. Petrópolis, RJ: Vozes. 2009.

Published

2024-06-14

How to Cite

Silva, J. U. da, Silva Júnior, J., Abreu, L. M., Silva, R. A., Lima, J. J. dos S., & Moreira, W. J. P. (2024). Políticas públicas e populações indígenas: uma análise sobre sua evolução histórica e implicações. CONTRIBUCIONES A LAS CIENCIAS SOCIALES, 17(6), e6802 . https://doi.org/10.55905/revconv.17n.6-135

Issue

Section

Articles