Implementação do modelo Calgary e a sistematização da assistência de enfermagem ao paciente com esclerose lateral amiotrófica

Authors

  • Amanda Maria dos Santos Ferreira
  • Marize Conceição Ventin Lima
  • Geórgia Maria Ricardo Félix dos Santos
  • Jéssica Andréia Pereira Barbosa
  • Rêneis Paulo Lima Silva
  • Leandro de Lima Neves
  • Bernardo do Rego Belmonte
  • Marllon Alex Nascimento Santana

DOI:

https://doi.org/10.55905/revconv.17n.6-012

Keywords:

cuidados básicos de enfermagem, diagnóstico de enfermagem, doença dos neurônios motores, relações familiares

Abstract

Introdução: A Esclerose Lateral Amiotrófica é uma doença neurodegenerativa que ocorre devido à degeneração progressiva de neurônios motores superiores e inferiores sem acometer a atividade intelectual e cognitiva. Nesse cenário, o papel da família é fundamental para a qualidade de vida do paciente. O Modelo Calgary de Avaliação Familiar (MCAF) visa destacar problemáticas que podem interferir na relação paciente-família e trazer soluções eficazes a fim de facilitar o convívio tanto com a equipe de saúde quanto entre paciente e família. Objetivo: Apresentar a abordagem da família de acordo com a avaliação da implantação do modelo de Calgary, diagnósticos de enfermagem para o paciente, segundo a Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE), e para a família, segundo o MCAF. Metodologia: Trata-se de um estudo de caso, descritivo, com abordagem qualitativa, do tipo estudo de caso único, que é uma investigação sobre uma única situação, na qual participaram um paciente e sua filha, no município de Olinda/PE. Foi realizada a técnica de entrevista, a partir da qual buscou um aprofundamento dos dados. Resultados: A ferramenta utilizada do MCAF através da entrevista e a implantação da SAE possibilitaram a construção do genograma e do ecomapa, propondo estratégias de resolutividade e compreensão das relações familiares durante a discussão do artigo. Conclusão: Pode ser observada a eficácia da utilização dos instrumentos do MCAF e da SAE, os quais possibilitaram a integração da equipe de saúde e da família para a resolutividade dos desafios enfrentados.

References

BAIA, R. S. M. et al. Enfermeiras e famílias: guia para avaliação e intervenção na família. 5. ed. São Paulo: Roca, 2012, 392 p.

BARBOSA, M. R. S.; TEIXEIRA, N. Z. F.; PEREIRA, W. R. Consulta de enfermagem: um diálogo entre os saberes técnicos e populares em saúde. Acta Paul Enferm, v. 20, n. 2, p. 226-9, 2007.

BASTOW, E. L. et al. New links between SOD1 and metabolic dysfunction from a yeast model of Amyotrophic Lateral Sclerosis (ALS). J Cell Sci, v. 129, n. 21, p. 4118-29, 2016.

BELLOMO, T. L.; CICHMINSKI, L. Amyotrophic Lateral Sclerosis: What nurses need to know. Nursing, v. 45, n. 10, p. 46-51, 2015.

BITTENCOURT, J. F. V.; CORDEIRO, A. L. P. C. Esclerose Lateral Amiotrófica: O Processo de Cuidar em Enfermagem e as Tecnologias em Saúde. Cuidarte Enfermagem, v. 9, n. 2, p. 172-7, 2015.

DIAS, M. B. Manual de direito das famílias. 4. ed. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2016, 1275 p.

FERNANDES, C. S. et al. A Importância das Famílias nos Cuidados de Enfermagem: Atitudes dos Enfermeiros em Meio hospitalar. Rev Enf Ref, n. 7, p. 21-30, 2015.

FIGUEIREDO, M. H. De J. S.; MARTINS, M. M. F. Da S. Avaliação familiar: do modelo Calgary de avaliação da família aos focos da prática de enfermagem. Cienc Cuid Saúde, v. 9, n. 3, p. 552-559, 2010.

HERDMAN, T. H.; KAMITSURU, S.; LOPES, C. T. (org.). Diagnósticos de enfermagem da NANDA-I: definições e classificação - 2021-2023. Porto Alegre: Artmed, 2021, 544 p.

HODGEN, A. et al. Esclerose lateral amiotrófica: melhorando o atendimento com uma abordagem multidisciplinar. J Multidiscip Healthc, v. 10, p. 205- 215, 2017.

LIMA, S. R.; GOMES, K. B. Esclerose lateral amiotrófica e o tratamento com células-tronco. Rev Bras Clin Med, v. 8, n. 6, p. 531-7, 2010.

MACIEL, E. L. N.; SALES, C. M. M. A vigilância epidemiológica da tuberculose no Brasil: como é possível avançar mais? Epidemiol Serv Saúde, v. 25, n. 1, p. 175-178, 2016.

MINAYO, M. C. S.; GUERRIERO, I. C. Z. Reflexividade como éthos da pesquisa qualitativa. Ciência e Saúde Coletiva, v. 19, p. 1103-1112, 2014.

NOBLE, H.; SMITH, J. Issues of validity and reliability in qualitative research. Evid Based Nurs, v. 18, n. 2, p. 34-35, 2015.

PEREIRA, V. N. A. Saúde e Oração: a busca da cura e do autoconhecimento pela fé. 1. ed. Aparecida/SP: Santuário, 2017, 192 p.

PRASETYO, Y. B.; DJAUHARI, T.; WARDOJO, S. S. Home care Services’ Potential at the UMM Hospital: Analysis on the Disease Cases, Public Social and Economy. Jurnal Keperawatan, v. 7, n. 1, 2017.

ROCHA, A. S.; GIOTTO, A. C. A Importância da Assistência Farmacêutica em Home Care. Revista de Iniciação Científica e Extensão, v. 3, n. 1, p. 390-400, 2020.

SIQUEIRA, S. C. et al. Qualidade de vida de pacientes com Esclerose Lateral Amiotrófica. Rev Rene, v. 18, n. 1, p. 139-46, 2017.

SMELTZER, S. C.; BARE, B. G. Brunner & Suddarth: Tratado de Enfermagem Médico-Cirúrgica. 12. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2011, 2404 p.

TEIXEIRA, C. R. S. et al. Validation of nursing interventions in people with diabetes mellitus. Rev Esc Enferm USP, v. 45, n. 1, p. 173-9, 2011.

Published

2024-06-03

How to Cite

Ferreira, A. M. dos S., Lima, M. C. V., Santos, G. M. R. F. dos, Barbosa, J. A. P., Silva, R. P. L., Neves, L. de L., Belmonte, B. do R., & Santana, M. A. N. (2024). Implementação do modelo Calgary e a sistematização da assistência de enfermagem ao paciente com esclerose lateral amiotrófica. CONTRIBUCIONES A LAS CIENCIAS SOCIALES, 17(6), e7208. https://doi.org/10.55905/revconv.17n.6-012

Issue

Section

Articles