A Ditadura Militar e as raízes ideo-políticas do “Bols(olavismo)”

Authors

  • Dandara Emilly Silva Chagas
  • Jamerson Murillo Anunciação de Souza
  • Maria Clara Ezequiel Marinho
  • Yanca Virgínia Araújo Silva

DOI:

https://doi.org/10.55905/revconv.17n.6-014

Keywords:

Ditadura Militar, governo Bolsonaro, Bols(olavismo), extrema-direita

Abstract

Este artigo tem como objetivo discutir o processo de formação ideológica do bols(olavismo), atuante como vertente conservadora hegemônica no Brasil da “Era Bolsonaro”. Em termos de método de exposição e recorte metodológico, partimos das raízes ideopolíticas do período histórico da ditadura militar no Brasil. Buscamos nessa quadra histórica alguns dos elementos que servem como chave explicativa para entender o fenômeno em questão. A classificação da pesquisa se coloca como de natureza bibliográfica, exploratória e explicativa, assentada teoricamente no materialismo histórico. Tal enfoque permitiu concluir que a dinâmica social estruturante da extrema-direita na preparação ídeopolítica do Governo Bolsonaro atualizou vários elementos presentes nas ações, práticas e políticas da Ditadura de 1964 a 1985 no Brasil. Também conclui-se, a partir das reflexões apresentadas em tela, que o período correspondente à ditadura militar brasileira oferece ricas pistas para a compreensão do momento político contemporâneo, uma vez que este apresenta traços de continuidade da cultura autocrática daquele período.

References

ARNS, D. P. E. Brasil: Nunca Mais. Rio de Janeiro: Vozes, 1985.

CALIL, G. G. A negação da pandemia: reflexões sobre a estratégia bolsonarista. Serviço Social & Sociedade [online]. 2021, n. 140[Acesso 26 Ago 2021] p. 30-47. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/0101-6628.236>.

CARVALHO, L. M. O cadete e o capitão: a vida de Jair Bolsonaro no quartel. São Paulo: Todavia, 2019.

CARVALHO, O. A nova era e a revolução cultural: Fritjof Capra & Antonio Gramsci. Rio de Janeiro: Instituto de Artes Liberais & Stella Caymmi, 1994.

FAGUNDES, A. L. C. Do golpe à ditadura: a doutrina de segurança nacional e a construção do regime militar. OPSIS, Catalão, v. 14, n. 1, p. 60-78, jan./jun, 2014.

FERNANDES, F. A revolução burguesa no Brasil: ensaio de interpretação sociológica. São Paulo: Editora Contracorrente, 2020. 6 Ed.

KLEIN, N. A doutrina do choque: A ascensão do capitalismo de desastre. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2008.

MACIEL, L.; NASCIMENTO, J. C. Orvil: Tentativas de Tomada do Poder. São Paulo: Ed Schoba, 2012.

MCLUHAN, M. Os meios de comunicação como extensão do homem (understanding media). São Paulo: Cultrix, 1964.

MELO, D. O Bolsonarismo como Fascismo do Século XXI. REBUÁ, Eduardo et. al. (Org). (Neo)fascismos e educação: reflexões críticas sobre o avanço conservador no Brasil. Rio de Janeiro: Mórula Editorial, 2020, p.12-46.

MOTTA, R. P. S. Em guarda contra o "perigo vermelho": o anticomunismo no Brasil (1917-1964). Tese (Doutorado). Universidade de São Paulo, São Paulo, 2000. Acesso em: 25 jul. 2022.

NETTO, J. P. Pequena história da ditadura brasileira (1964 – 1985). 1ª ed. São Paulo: Cortez, 2014.

ROCHA, C. Direitas em rede: think tanks de direita na América Latina. CRUZ, S. V.; KAYSEL, A.; CODAS, G. (org.). Direita, volver! O retorno da direita e o ciclo político brasileiro. São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 2015, p. 261-278.

ROCHA, J. C. C. A arquitetura da destruição. Folha de São Paulo. São Paulo, 09 ago. 2020. Disponível em: https://www.academia.edu/43818016/Bolsonarismo_arquitetura_de_destrui%C3%A7%C3%A3o. Acesso em: 13 de fevereiro de 2021.

Published

2024-06-03

How to Cite

Chagas, D. E. S., Souza, J. M. A. de, Marinho, M. C. E., & Silva, Y. V. A. (2024). A Ditadura Militar e as raízes ideo-políticas do “Bols(olavismo)”. CONTRIBUCIONES A LAS CIENCIAS SOCIALES, 17(6), e7211. https://doi.org/10.55905/revconv.17n.6-014

Issue

Section

Articles