Reprodução da LGBTfobia na educação: causas e enfrentamentos

Authors

  • Ana Paula dos Santos Soares
  • Aluízio Torres Costa Neto
  • Stefany Machado de Lima
  • Elisangela Santos de Amorim

DOI:

https://doi.org/10.55905/revconv.17n.6-071

Keywords:

LGBTfobia, educação, gênero, sexualidade

Abstract

Este estudo busca aprofundar as discussões acerca da LBGTFOBIA na educação por meio de dados estatísticos e análises recentes, evidenciando como a escola vem (re)produzindo a violência contra as pessoas LGBTQIA+. Por outro lado, lança luzes sobre os enfrentamentos e combate as violências perpetradas as pessoas LGBTQIA+ dentro das escolas.  Para isto, enfatizamos que a função social da escola não é apenas transmitir conhecimento formal, mas, também, um espaço público para a promoção da cidadania. A escola, deve ser um ambiente de socialização e de reconhecimento da diversidade presente na sociedade, permitindo que crianças e adolescentes vivenciem suas experiências e desenvolvam suas identidades sociais, entre elas às de gênero e/ou sexual, livres de violência. Por fim, destacamos a urgência em discutir essas temáticas no ambiente escolar, em ações pedagógicas na sala de aula, por meio de um currículo inclusivo e da formação de professores como meio de combater a LGBTfobia.

References

ABRAMOVAY, M. Juventude e sexualidade. 2004. UNESCO Brasil. Disponível em: https://www.unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf0000133977.

Acesso em: 14 nov. 2021.

ACONTECE, ANTRA, ABGLT. Mortes e violências contra LGBTI+ no Brasil: Dossiê 2021. Florianópolis, SC: Acontece, ANTRA, ABGLT, 2022. Publicado em: https://www.antrabrasil.org/assassinatos Acesso em: 15 de ago. de 2022.

ANTRA. Dossiê dos Assassinatos e da violência contra Travestis e Transexuais brasileiras em 2022. Disponivel em: https://www.antrabrasil.org/assassinatos. Acesso em: 09 de mar. 2023.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE LÉSBICAS, GAYS, BISSEXUAIS, TRAVESTIS E TRANSEXUAIS. Pesquisa Nacional sobre o Ambiente Educacional no Brasil 2015: às experiências de adolescentes e jovens lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais em nossos ambientes educacionais. Curitiba: ABGLT, 2016. Disponível em: https://www.grupodignidade.org.br/wp-content/uploads/2016/03/IAE-Brasil-Web-3-1.pdf. Acesso em 18 de out. 2021.

BENTO, Berenice. Na escola se aprende que a diferença faz a diferença. Revista Estudos Feministas, [S. l.], v. 19, n. 2, p. 559, 2011. DOI: 10.1590/S0104-026X2011000200016. Disponível em: https://www.periodicos.ufsc.br/index.php/ref/article/view/S0104-026X2011000200016. Acesso em: 22 abr. 2024.

BRASIL. Adotada e proclamada pela Assembleia Geral das Nações Unidas (resolução 217 A III) em 10 de dezembro de 1948. Declaração Universal dos Direitos Humanos. [Brasília], Disponível em: https://www.unicef.org/brazil/declaracao-universal-dos-direitos-humanos. Acesso em: 18 fev. 2020.

BRASIL. Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas. Pesquisa sobre Preconceito e Discriminação no Ambiente Escolar. Brasília, 2009. Disponível em: http://www.portal.mec.gov.br/dmdocuments/diversidade_apresentacao.pdf. Acesso em: 04 nov. 2021.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasilia, DF, 2017. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/conselho-nacional-de-educacao/base-nacional-comum-curricular-bncc. Acesso em 20 de mar. 2021.

BRASIL. Presidência da República Casa Civil. Constituição da República Federativa do Brasil. 1998. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm. Acesso em: 10 jun. 2020.

BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais Para a Educação Básica: diversidade e inclusão. Brasília, DF. Ministério da Educação. 2013 Disponível em: http://portal.mec.gov.br/docman/julho-2013-pdf/13677-diretrizes-educacao-basica-2013-pdf/file. Acesso em: 01 nov. 2020.

BRASIL. Lei nº 9394/96. Lei de Diretrizes e Bases da Educação. 4. ed. Brasília, DF: Ministério de Educação 2020. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em: 15 nov. 2021.

BRASIL. Plano Nacional de Educação em Direitos Humanos. 2. ed. Brasília, DF: Presidência da República, 2007. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/docman/2191-plano-nacional-pdf/file Acesso em: 15 out. 2020.

BRASIL. Plano Nacional de Educação PNE 2014-2024: Brasília, DF: INEP/MEC, 2015. Disponível em: https://pne.mec.gov.br/. Acesso em 15 de abr. 2022.

BRASIL. Lei 7.716 de 5 de janeiro de 1989. Define os crimes resultantes de preconceito de raça ou de cor. Brasília, DF: Presidência da República. Casa Civil 1989. Disponível em https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l7716.htm. Acesso em 22 ago. 2023.

BRITZMAN, Deborah. “O que é essa coisa chamada amor – Identidade homossexual, educação e currículo”. Educação e Realidade. Vol. 21 (1), jan./jul. 1996.

FUNDAÇÃO PERSEU ABRAMO. Diversidade sexual e homofobia no Brasil. (organizadores Gustavo Venturi, Vilma Bokany). São Paulo: Editora, 2011. Disponível em https://fpabramo.org.br/2010/02/13/diversidade-sexual-e-homofobia-no-brasil-intolerancia-e-respeito-as-diferencas-sexuais/ Aceso em 10 ago. 2020.

IMBERNÓN, Francisco. Formação docente e profissional: formar-se para a mudança e a incerteza. 9. ed. Trad. Silvana Cobucci Leite. São Paulo: Cortez, 2011. (Coleção Questões da nossa época; vol 14)

JUNQUEIRA, R. D. (org.). Diversidade Sexual na Educação: problematizações sobre a homofobia nas escolas. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade, 2009. UNESCO.

LIONÇO, T; DINIZ, D. (org.). Homofobia & Educação: um desafia ao silencio. Brasília: LetrasLivres: EdUnB, 2009.196p. Disponível em http://www.cepac.org.br/blog/wp-content/uploads/2011/07/homofobia_e_educacao.pdf. Acesso em ago. 2019.

LOURO, G. L. Gênero, sexualidade e educação: uma perspectiva pós-estruturalista. 16 ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.

LOURO, G. L. O corpo educado: pedagogias da sexualidade (org). 3 ed. Belo Horizonte, Autêntica Editora, 2013.

MOREIRA, A. F. B. Currículo, cultura e formação de professores. Educar em Revista, [S.L.], n. 17, p. 39-52, jun. 2001. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/0104-4060.218. Acesso em: 01 mai. 2021.

MOTT, L. (org.). MORTES VIOLENTAS DE LGBT+ NO BRASIL – 2019. Salvador: Editora Grupo Gay da Bahia, 2020. Disponível em: https://observatoriolgbtima.com.br/docs/ggb-relatorio-de-2019. Acesso em: 14 fev. 2022.

OLIVEIRA, J. M.; MOTT, L. (org.). MORTES VIOLENTAS DE LGBT+ NO BRASIL – 2019: Relatório do Grupo Gay da Bahia. Salvador: Editora Grupo Gay da Bahia, 2020. Disponível em: https://observatoriolgbtima.com.br/docs/ggb-relatorio-de-2019 Acesso em: 14 fev. 2022.

SILVA, S. M. P. da. Gênero e sexualidade: nas tramas das lembranças e nas práticas escolares. Curitiba: ed CRV, 2019.

SILVA, T. T. da. Documentos de identidades: uma introdução às teorias do currículo. 2 ed. Belo Horizonte. Autêntica, 2005.

Published

2024-06-07

How to Cite

Soares, A. P. dos S., Costa Neto, A. T., Lima, S. M. de, & Amorim, E. S. de. (2024). Reprodução da LGBTfobia na educação: causas e enfrentamentos. CONTRIBUCIONES A LAS CIENCIAS SOCIALES, 17(6), e7325. https://doi.org/10.55905/revconv.17n.6-071

Issue

Section

Articles