Composição físico-química de azeite extra virgem produzido no município de São Borja/RS

Authors

  • Alexandre Lul Lima
  • Vagner Brasil Costa
  • Lindomar Velho de Aguiar Júnior
  • Rogério Oliveira Jorge
  • Marcelo Barbosa Malgarim

DOI:

https://doi.org/10.55905/revconv.17n.6-091

Keywords:

agricultura familiar, cultivo de oliveiras, qualidade do azeite, Olea europaea, fronteira oeste

Abstract

São Borja/RS destaca-se por sua predominância urbana e uma dinâmica agrícola diversificada na zona rural, com estabelecimentos na agricultura familiar e não familiar. O Brasil, apesar da incipiente produção nacional, se destaca nas importações de produtos derivados da oliveira, especialmente nas regiões Sul e Sudeste. A interconexão entre o urbano e o rural destaca a relevância da agricultura, incluindo o cultivo de oliveiras, para a economia local. O estudo teve como objetivo avaliar a composição físico-química de azeitonas e analisar a qualidade do azeite da variedade ‘Koroneiki’ no município. Foram coletados cerca de 5,5 kg de azeitonas e levadas à Embrapa Clima Temperado, em Pelotas, onde avaliou-se peso de 100 frutos, índice de maturação e processamento em laboratório de extração de azeite, utilizando o método Abencor. Os resultados indicam uma média de 98,7g para 100 frutos, com rendimento do azeite de 17,04%, classificado como extravirgem, conforme a legislação brasileira.

References

ALBA, J. M. F.; FLORES, C. A.; WREGE, M. S. Zoneamento edafoclimático da olivicultura para o Rio Grande do Sul. Brasília: Embrapa. (2013).

BOSKOU, D. (Ed.). Olive oil: Chemistry and Technology. Elsevier, 2015.

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Portaria nº 419, 26 de agosto 18 de 2012. Regulamento técnico dos azeites de oliva e dos óleos de bagaço de oliva. Diário Oficial da União, Brasília, n. 166, p.02-05, 30 ago. 2012. Seção 1. Acesso em: 10. junho 2023.

BRILHANTE, N. S., FARIA-MACHADO, A. F., ANTONIASSI, R., GAMA, P. E., & BIZZO, H. R. MONITORING. The Profile of Volatile Compounds During the Storage of Extra Virgin Olive Oils Produced in Brazil from the Koroneiki Variety Using the HS-SPME Technique. Food Analytical Methods, 15(6), 1508-1520. (2022).

COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPEIAS. REGULAMENTO DE EXECUÇÃO (UE) N. o 1348/2013 DA COMISSÃO de 16 de dezembro de 2013 que altera o Regulamento (CEE) n. o 2568/91, relativo às características dos azeites e dos óleos de bagaço de azeitona, bem como aos métodos de análise relacionado. Jornal Oficial da União Europeia, 2013.

Da COSTA, J. R. O., DAL BOSCO, S. M., RAMOS, R. C. D. S., MACHADO, I. C. K., GARAVAGLIA, J.; VILLASCLARAS, S. S. (2020). Determination of volatile compounds responsible for sensory characteristics from Brazilian extra virgin olive oil using HS‐SPME/GC‐MS direct method. Journal of Food Science, 85(11), 3764-3775.

DIREITA, M. Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento 58. 2002.

EMATER/ASCAR-RS. Escritório da Emater /Ascar de São Borja. Disponivel em: < Emater/RS - Referência de Qualidade em Extensão Rural (tche.br)> acesso em 15/01/2024.

GOBI, S. F; KOHN, R. A. G; HUBER, A. C. Eficiência de aminoácidos para fixação de frutos na cultura da oliveira Olea europaea L. Brazilian Journal of Development, v. 6, n. 9, p. 68338-68345, 2020.

GODINI, A. et al. Sidebar: olive cultivars field-tested in super-high-density system in southern Italy. Calag.ucanr.edu, 2011.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA- IBGE, 2021. Censo Agropecuário do Município de São Borja. https://cidades.ibge.gov.br/brasil/rs/sao-borja/panorama> acesso em 15/01/2024

INTERNATIONAL OLIVE COUNCIL (IOC). Official Method of Determination of Peroxide Value. COI/T.20/Doc. No 35/Rev.1 2017, n. 35, p. 1–5, 2017.

IOC. Spectrophotometric investigation in the ultraviolet. COI/T.20/Doc. No 19/Rev. 5, n. 19, p. Madrid, Spain., 2019.

JORGE, R. O.; LOBO, P. M. S.; COSTA, V. B.; DIAS, C. S.; SILVA, J. P. Da. Ponto adequado de colheita de azeitonas para produção de azeites de elevada qualidade. Boletim 341. Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento. Embrapa Clima Temperado. 15 p. 2021.

KUINCHTNER, A.; BURIOL, G. A. Clima do Estado do Rio Grande do Sul segundo a classificação climática de Köppen e Thornthwaite. Disciplinarum Scientia| Naturais e Tecnológicas, v. 2, n. 1, p. 171-182, 2001.

MUSEU DE SOLOS DO RIO GRANDE DO SUL; Disponivel em https://www.ufsm.br/museus/msrs. >acesso em 20 de junho de 2023.

NAVERO, D. B.; ESCOBAR, R. F. El cultivo del olivo 7a ed. 2017.

SEAPI. Secretaria da Agricultura, Pecuária, Produção Sustentável e Irrigação. Disponivel em: <https://www.agricultura.rs.gov.br/safra-gaucha-de-azeites-de-oliva-bate-recorde-e-registra-mais-de-580-mil-litros-em-2022-2023> Acesso em: 01 de jul 2023.

TAZZO, I. F., ABICHEQUER, A. D., RADIN, B., VARONE, F. (2020). Fenologia, exigências térmicas e composição mineral de folhas de variedades de oliveira no Rio Grande do Sul. Pesquisa Agropecuária Gaúcha. Porto Alegre. Vol. 26, n. 1 (2020), p. 131-148.

VILAR, J.; PEREIRA, J. E. La Olivicultura Internacional. Difusión Histórica, Análisis Estratégico y Visión Descriptiva; Fundación Caja Rural de Jaén: Andalucía, Spain, 2018.

Published

2024-06-10

How to Cite

Lima, A. L., Costa, V. B., Aguiar Júnior, L. V. de, Jorge, R. O., & Malgarim, M. B. (2024). Composição físico-química de azeite extra virgem produzido no município de São Borja/RS. CONTRIBUCIONES A LAS CIENCIAS SOCIALES, 17(6), e7371. https://doi.org/10.55905/revconv.17n.6-091

Issue

Section

Articles