Análise das percepções e desafios da prática do estágio curricular supervisionado nos cursos de licenciatura da UNILA

Authors

  • Nicole Sayumi Dier
  • Marcelo Augusto Rocha
  • Ronaldo Adriano Ribeiro da Silva

DOI:

https://doi.org/10.55905/revconv.17n.6-156

Keywords:

ensino superior, estágio curricular supervisionado, formação inicial de professores, prática pedagógica

Abstract

Considerando que o estágio curricilar supervisioando é uma etapa essencial no processo de formação e de constituição dos futuros professores, objetivou-se com esta investigação, identificar lacunas e desafios acerca desse processo, por meio do olhar dos estudantes dos sete cursos de licenciaturas da UNILA, durante a sua realização nas escolas estaduais da cidade de Foz do Iguaçu – PR.  A pesquisa de natureza qualidade e documental, valeu-se de um questionário via Google Forms para conhecer as percepções dos(as) licenciandos(as) acerca do acompanhamento pedagógico das atividades desenvolvidas no estágio curricular pelo professor/orientador ou coordenador de estágio; a articulação entre o currículo do seu curso e as atividades propostas na educação básica; a articulação da teoria com a prática do estágio e o acesso e o acolhimento da escola onde o estágio foi realizado. Os dados foram trabalhados a luz da Análise de Conteúdo de Bardin. Entre os resultados obtidos destaca-se a importância do estágio obrigatório como componente curricular no processo de construção da identidade docente, a necessidade de haver maior articulação entre a escola e a universidade e alguns desafios estruturais internos, nos próprios cursos de licenciatura.

References

ARRUDA, T. O. Estágio curricular supervisionado: o papel do professor regente da educação básica na formação inicial em Educação Física. 2014. 108 f. Tese (Doutorado)- Programa de Pós-Graduação em Educação. Universidade Federal de Pelotas-UFPEL. Pelotas, 2014.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1977.

BRASIL Lei 9394 de 20 de dezembro de 1996. Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília, DF: MEC, 1996.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação (CNE). Conselho Pleno (CP). Resolução nº 1, de 18 de fevereiro de 2002. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação de Professores da Educação Básica, em nível superior, curso de licenciatura, de graduação plena. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 9 abr. 2002. Seção 1, p. 31.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação (CNE). Conselho Pleno (CP). Resolução nº 1, de 9 de agosto de 2017. Altera o Art. 22 da Resolução CNE/CP nº 2, de 1º de 2015, que define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 10 ago. 2017. Seção 1, p. 26. _

BRASIL. Conselho Nacional de Educação (CNE). Conselho Pleno (CP)RESOLUÇÃO No 2, DE 1o DE JULHO DE 2015. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada. Resolução CNE/CP 2/2015. Diário Oficial da União, Brasília, 2 de julho de 2015 – Seção 1 – pp. 8-12.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4.ed. São Paulo: Atlas, 2002.

LIMA, M. S. L. Estágio e aprendizagem da profissão docente. Brasília: Líder Livro, 2012.

NÓVOA, Antonio. Entrevista para o programa Salto para o Futuro, setembro de 2001 disponível em: https://www.ubuntunoticiasce.com.br/2015/02/entrevista-com-antonio-novoa-para -o.html. Acesso em 12 de maio de 2024.

NÓVOA, Antonio. Os Professores e a sua Formação num Tempo de Metamorfose da Escola - Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 44, n. 3, e 84910, 2019.

PARANÁ. Decreto 5283 - 29 de julho de 2020. Súmula: Regulamenta o estágio nos Órgãos e Entidades da Administração Pública Estadual Direta e Indireta, incluindo as Instituições Estaduais de Ensino Superior. Disponível em: https://www.legislacao.pr.gov.br/legislacao/pesquisarAto.do?action=exibir&codAto=237313&indice=1&totalRegistros=1&dt=23.7.2021.10.30.47.557. Acesso em 12 de maio de 2024.

PARANÁ. RESOLUÇÃO N.º 1.306/2022 – GS/SEED Súmula: Estabelece normas e procedimentos relativos à concessão de estágio obrigatório a estudantes de licenciatura no âmbito da Secretaria de Estado da Educação e do Esporte. Disponível em: https://www.educacao.pr.gov.br/sites/default/arquivos_restritos/files/docu mento/2022-06/resolucao_13062022gsseed.pdf. Acesso em 12 de maio de 2024.

PIMENTA, S. G.; LIMA, M. S. L. Estágio e Docência. 6ª ed. São Paulo: Cortez, 2012.

PIMENTA, Selma Garrido. O Estágio Na Formação De Professores: Unidade Entre Teoria E Prática? Cad. Pesq. São Paulo, n94, p 58-74, ago 1995.

Downloads

Published

2024-06-17

How to Cite

Dier, N. S., Rocha, M. A., & Silva, R. A. R. da. (2024). Análise das percepções e desafios da prática do estágio curricular supervisionado nos cursos de licenciatura da UNILA. CONTRIBUCIONES A LAS CIENCIAS SOCIALES, 17(6), e7517 . https://doi.org/10.55905/revconv.17n.6-156

Issue

Section

Articles