O papel da matriz de competência na formação do enfermeiro generalista e especialista em enfermagem forense

Authors

  • Jhuliano Silva Ramos de Souza
  • Alice Silva Costa
  • Anicheriene Gomes de Oliveira
  • Zélia Marilda Rodrigues Resck
  • Sueli de Carvalho Vilela

DOI:

https://doi.org/10.55905/revconv.17n.6-171

Keywords:

enfermagem forense, educação superior, competência profissional, matriz de competências

Abstract

A Matriz de Competência define as habilidades do Enfermeiro, incluindo a Enfermagem Forense, focada no cuidado de vítimas, familiares e agressores. O estudo visa refletir acerca do papel da Matriz de Competência do Enfermeiro generalista e especialista em Enfermagem Forense. Trata-se de um estudo teórico-reflexivo, com a coleta de dados em abril de 2023, utilizando bases de dados da Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde, Medical Literature and Retrivial Sistem onLine, Scientific Electronic Library Online, Web Of Science, Google Scholar e documentos do Ministério da Educação e do Conselho Federal de Enfermagem. Foram selecionados 16 estudos dos últimos dez anos (2013–2023). Duas categorias emergiram: Matriz de Competência na formação generalista e a do especialista em Enfermagem Forense. Os resultados destacam a urgência de novos estudos, reformulações curriculares e influência na prática profissional. A Matriz se torna essencial para preparar os profissionais a lidar com questões forenses.

References

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ENFERMAGEM FORENSE (ABEFORENSE). Regulamento das competências técnicas da enfermagem forense. Aracaju, 2015. Disponível em: https://www.abeforense.org.br/parecer-sobre-campo-de-atuacao-da-enfermagem-forense-brasileira-protocolado-no-cofen/. Acesso em: 19 mai. 2024.

BELARMINO, G. M.; RENOVATO, R. D. Matriz de competências relacionadas aos medicamentos para o enfermeiro em unidade de terapia intensiva. Rev. Enferm. UFSM, Santa Maria, v10, p. 1-17, 2020.

BOMFIM, R. Competência profissional: uma revisão bibliográfica. Revista Organização Sistêmica, v. 1, n. 1, p. 46–63, 2012.

BRACCIALLI, L. A. D. et al. Construção de indicadores de avaliação de processo de aprendizagem para um curso de enfermagem. Rev. Eletr. Enf. v. 17, n. 1, p:51-9, 2015.

BRASIL. Resolução CNE/CES nº 3, de 7 de novembro de 2001. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Enfermagem. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 2001.

CIOFFI, A.C.S; RIBEIRO, M.R; ORMONDE-JÚNIOR, J. C. Validation of the competence profile proposal for the training of nurses. Texto Contexto Enferm.v. 28, p:1-15, 2019.

CONSELHO FEDERAL DE ENFERMAGEM (COFEN). COFEN cria protocolo de Enfermagem Forense para vítimas de violência. Brasília, DF, 2022. Disponível em: http://www.cofen.gov.br/cofen-cria-protocolo-de-enfermagem-forense-para-vitimas-de-violencia_100170.html Acesso em: 06 mai. 2024.

CONSELHO FEDERAL DE ENFERMAGEM (COFEN). Resolução nº 556, de 23 de agosto de 2017. Regulamenta a atividade do enfermeiro forense no Brasil. Diário Oficial da União, Brasília: COFEN; 2017.

CONSELHO FEDERAL DE ENFERMAGEM (COFEN). Resolução nº 581, de junho de 2018. Procedimentos de título de pós-graduação lato e stricto sensu concedido a enfermeiros e lista as Especialidades. Diário Oficial da União, Brasília, COFEN; 2018.

CORRÊA, G. C. Definição e desenvolvimento de competências: um paradigma no processo estratégico. Estudos do CEPE, v. 0, n. 41, p. 103, 2015.

HOLANDA, F. L. de; MARRA, C. C.; CUNHA, I. C. K. Competência profissional do enfermeiro em emergências: evidências de validade do conteúdo. Revista Brasileira de Enfermagem, v. 72, n. Suppl. 1, p. 72–79, 2019.

HOLANDA, F. L. de; MARRA, C. C.; CUNHA, I. C. K. O. Perfil de competência profissional do enfermeiro em emergências. Acta Paul Enferm, v. 28, n. 4, p. 308–322, 2015.

HOLANDA, F. L.; MARRA, C. C.; CUNHA, I. C. K. O. Construção da Matriz de Competência Profissional do enfermeiro em emergências. ACTA Paulista de Enfermagem, v. 27, n. 4, p. 373–379, 2014.

LEAL, L. A. et al. Clinical and management skills for hospital nurses: perspective of nursing university students. Revista brasileira de enfermagem, v. 71, n. suppl 4, p. 1514–1521, 2018.

LEAL, L. A. et al. Construção de matriz de competências individuais do enfermeiro em unidades cirúrgicas. Rev Bras Enferm. v. 73, n. 6, p:e20190584, 2020.

LIMA, S. R. D. E. Uma revisão sobre a enfermagem forense no pronto atendimento. Revista Jurídica Uniandrade. v. 30, n.1 2019.

MAGNAGO, C; PIERANTONI, C. R. A formação de enfermeiros e sua aproximação com os pressupostos das Diretrizes Curriculares Nacionais e da Atenção Básica. Ciência & Saúde Coletiva, v. 25, n. 1, p:15-24, 2020.

MARCELO, K. C. F. R.; BARRETO, C. A. Enfermagem forense sobre a regulamentação no Brasil. Revista Saúde em Foco, nº 11, p: 560-566, 2019

SILVA, B. R. et al. Competências coletivas do enfermeiro perioperatório. Rev enferm UERJ, Rio de Janeiro, 2021; 29:e61461

SOUZA, J. S. R de; COSTA, A. B.; VILELA, S. D. C. Cenário da enfermagem forense na formação do enfermeiro na assistência e na pesquisa. Enfermagem em Foco, v. 11, n. 3, p. 22–29, 2020.

SOUZA, J. S. R. de. et al. A enfermagem forense e seus conteúdos curriculares nos cursos de graduação em enfermagem. Revista de Enfermagem do Centro-Oeste Mineiro, v. 10, p. 1–8, 2020c.

TETZLAFF, A. A. D. S. Breves reflexões acerca do contexto histórico do enfermeiro forense e sua contribuição no atendimento intra-hospitalar. Revista UNIANDRADE, v. 21, n. 3, p. 157-166, 2020.

TONHOM, S. F. DA R. et al. Competency-based training in nursing: limits and possibilities. Rev. esc. enferm. USP. v. 48, n. spe2, p. 213–220, 2014.

VALENTINE, J. L. Why we do what we do: A theoretical evaluation of the integrated practice model for forensic nursing science. Journal of Forensic Nursing, v. 10, n. 3, p. 113–119, 2014.

VALENTINE, J. L.; SEKULA, L. K.; LYNCH, V. Evolution of forensic nursing theory: introduction of the constructed theory of forensic nursing care: a middle-range Theory. Journal of Forensic Nursing, v. 16, n. 4, p:188–198, 2020.

VIEIRA, M. A. et al. Diretrizes curriculares nacionais para a área da enfermagem: o papel das competências na formação do enfermeiro. Revista Norte Mineira de Enfermagem. v.5, n. 1, p:105-121, 2016.

VIEIRA, M. A. et al. Diretrizes curriculares nacionais do curso de graduação em enfermagem: implicações e desafios. Rev. Pesqui. (Univ. Fed. Estado Rio J., Online), v. n 12, jan/dez, p:1099-1104, 2020.

Published

2024-06-18

How to Cite

Souza, J. S. R. de, Costa, A. S., Oliveira, A. G. de, Resck, Z. M. R., & Vilela, S. de C. (2024). O papel da matriz de competência na formação do enfermeiro generalista e especialista em enfermagem forense. CONTRIBUCIONES A LAS CIENCIAS SOCIALES, 17(6), e7550. https://doi.org/10.55905/revconv.17n.6-171

Issue

Section

Articles