Fatores associados à predisposição de maiores taxas de cesariana e as consequências ao recém-nascido em uma maternidade pública do sul do Brasil

Authors

  • Isabella Yoshimi
  • Arthur Farah
  • Sofia Lisboa Dalla Corte
  • Felipe Bonilauri Ferreira
  • Felipe Farah
  • Pedro Bonilauri Ferreira
  • Alex Barnack
  • Jean Carl Silva

DOI:

https://doi.org/10.55905/revconv.17n.6-215

Keywords:

cesárea, causalidade, complicações na gravidez, recém-nascido

Abstract

Objetivo: Avaliar a relação de diferentes fatores e características maternas com as maiores taxas de cesarianas. Métodos: Estudo de corte transversal, com puérperas de uma Maternidade Pública do Sul do Brasil, de 31 de Janeiro a 3 de Março de 2023. Foram coletados dados relacionados a aspectos sociais, antecedentes patológicos e desfechos adversos em puérperas maiores de 18 anos, com filho único, sem malformações. Os dados computados foram analisados através do software Statistical Package for the Social Science (SPSS) versão 21.0. Resultados: Os dados foram divididos em 3 tabelas. A Tabela 1 (Características Maternas) demonstrou relevância quanto à idade materna, a qual apresentou maiores taxas de cesariana a partir dos 30 anos, e à realização de Pré-Natal, fator que corroborou um maior número de partos normais. A Tabela 2 (Patologias Associadas à Prematuridade) revelou que as condições DMG, DHEG, DM e HAS apresentaram maiores taxas de partos cesáreos. A Tabela 3 (Desfechos do Recém-Nascido) apresentou relação entre a realização de cesariana e a prematuridade, a menor Idade Gestacional e o menor peso do recém-nascido. Além disso, observou-se, também em casos de cesariana, um maior número de complicações como necessidade de ventilação mecânica, internação na UTI Neonatal, entre outros. Conclusão: Há expressiva relação entre as características maternas, as patologias e a via de parto cesárea, além da exposição dos recém-nascidos a um maior risco de complicações.

References

ANGONESE, R. C.; POSSOBON, A. L. Necessidade de UTI pelo recém-nascido relacionada a via de nascimento e variáveis maternas. E-Acadêmica, v. 3, n. 3, p. e3533319, 6 nov. 2022.

ANTUNES MB, Demitto MO, Gravena AAF, Padovani C, Pelloso SM. Hypertensive syndrome and perinatal outcomes in high-risk pregnancies. REME Rev Min Enferm [Internet]. 2017 [cited 2018 Mar 20];21:e-1057. Disponível em: http://www.reme.org.br/exportarpdf/1195/e1057.pdf Acesso em: 15 jan. 2024.

ANTUNES MB, Rossi RM, Pelloso SM. Relationship between gestational risk and type of delivery in high risk pregnancy. Rev Esc Enferm USP. 2020;54:e03526. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S1980-220X2018042603526 Acesso em: 15 jan. 2024.

BEKSAC AT, Orgul G, Tanacan A, Uckan H, Sancak B, Portakal O, Beksac MS. Uropathogens and Gestational Outcomes of Urinary Tract Infections in Pregnancies that Necessitate Hospitalization. Curr Urol. 2019 Oct;13(2):70-73. doi: 10.1159/000499290. Epub 2019 Oct 1. PMID: 31768172; PMCID: PMC6873071.

BORIBOON HIRUNSARN D, Waiyanikorn R. Emergency cesarean section rate between women with gestational diabetes and normal pregnant women. Taiwan J Obstet Gynecol. 2016;55:64–7.

HEDDERSON MM, Xu F, Sridhar SB, Han ES, Quesenberry CP, Crites Y. Um estudo de coorte de fatores de risco cardiometabólicos maternos e cesariana primária em um sistema de saúde integrado. PLoS Um. 2018;13:e0199932.

KENNY, Louise C.; LAVENDER, Tina; MCNAMEE, Roseanne; et al. Advanced maternal age and adverse pregnancy outcome: evidence from a large contemporary cohort. PloS One, v. 8, n. 2, p. e56583, 2013.

NAGAI, Michelly Martins; ZANETTI, Maria Olívia Barboza; LEMOS, Carla Assad; et al. High-risk pregnancy: characterization of medication use profile and association with clinical and sociodemographic factors. Revista Brasileira de Saúde Materno Infantil, v. 22, p. 609–618, 2022. Disponível em: <https://www.scielo.br/j/rbsmi/a/738nmGT7LPQ78s5hndRYG5c/>. Acesso em: 10 jun. 2024.

ALEIXO NETO, Antonio. Efeitos do fumo na gravidez. Revista de Saúde Pública, v. 24, n. 5, p. 420–424, 1990. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-89101990000500011&lng=pt&tlng=pt>. Acesso em: 10 jun. 2024.

POSADAS-ROBLEDO, F. J.; POSADAS-ROBLEDO, F. J. Embarazo y VIH ¿indicación

absoluta de cesárea? Ginecología y obstetricia de México, v. 86, n. 6, p. 374–382, 2018. Disponível em: https://doi.org/10.24245/gom.v86i6.2018 Acesso em: 27 jan. 2024.

POPOVA, Svetlana; DOZET, Danijela; SHIELD, Kevin; et al. Alcohol’s Impact on the Fetus. Nutrients, v. 13, n. 10, p. 3452, 2021.

RATTNER, Daphne; MOURA, Erly Catarina de. Nascimentos no Brasil: associação do tipo de parto com variáveis temporais e sociodemográficas. Revista Brasileira de Saúde Materno Infantil, v. 16, p. 39–47, 2016. Disponível em: <https://www.scielo.br/j/rbsmi/a/pRg8tcZQgDLBHFdz8bLsWBr/>. Acesso em: 10 jun. 2024.

RICHARDS, M. K.; FLANAGAN, M. R.; LITTMAN, A. J.; et al. Primary cesarean section and adverse delivery outcomes among women of very advanced maternal age. Journal of Perinatology: Official Journal of the California Perinatal Association, v. 36, n. 4, p. 272–277, 2016.

SILVA, T. P. R. DA et al. Factors associated with normal and cesarean delivery in public and private maternity hospitals: a cross-sectional study. Revista Brasileira de Enfermagem, v. 73, n. suppl 4, 2020.

SINGH, N.; PRADEEP, Y.; JAUHARI, S. Indications and determinants of cesarean section: A cross-sectional study. International Journal of Applied and Basic Medical Research, v. 10, n. 4, p. 280, 2020.

STIVANELLO, E. et al. Determinants of cesarean delivery: a classification tree analysis. BMC Pregnancy and Childbirth, v. 14, n. 1, 28 jun. 2014.

Taxas de cesarianas continuam aumentando em meio a crescentes desigualdades no acesso, afirma OMS - OPAS/OMS | Organização Pan-Americana da Saúde. Disponível em:

<https://www.paho.org/pt/noticias/16-6-2021-taxas-cesarianas-continuam-aumentando-em meio-crescentes-desigualdades-no-acesso>. Acesso em: 15 jan. 2024.

TOLLÅNES, M. Økt forekomst av keisersnitt – årsaker og konsekvenser. Tidsskrift for Den norske legeforening, v. 129, n. 13, p. 1329–1331, 2009.

REIS, Z. S. N. et al. Associação entre risco gestacional e tipo de parto com as repercussões maternas e neonatais. Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia, v. 36, p. 65–71, 1 fev. 2014.

VISWANATHAN, Meera; VISCO, Anthony G.; HARTMANN, Katherine; et al. Cesarean delivery on maternal request. Evidence Report/Technology Assessment, n. 133, p. 1–138, 2006.

Published

2024-06-19

How to Cite

Yoshimi, I., Farah, A., Corte, S. L. D., Ferreira, F. B., Farah, F., Ferreira, P. B., Barnack, A., & Silva, J. C. (2024). Fatores associados à predisposição de maiores taxas de cesariana e as consequências ao recém-nascido em uma maternidade pública do sul do Brasil. CONTRIBUCIONES A LAS CIENCIAS SOCIALES, 17(6), e7615. https://doi.org/10.55905/revconv.17n.6-215

Issue

Section

Articles